Apresentação

O RedEficiente é uma plataforma digital desenvolvida para dar visibilidade a Pessoa com Deficiência (PCD). Através deste espaço PCDs podem apresentar produtos, serviços e habilidades dos mais diversos tipos, mostrando sua eficiência em resolver problemas e buscar soluções inovadoras para o mercado.

No RedEficiente a PCD é o centro. Por isso, pessoas e empresas que não vivem este universo mas que desenvolvem produtos e serviços para PCDs também podem fazer parte deste espaço.

O RedEficiente conta diversos serviços:

-VITRINE: nesta área PCDs podem apresentar seus produtos e serviços. Nesta vitrine, pessoas e empresas não-PCDs que desenvolvem produtos e serviços para este segmento também podem fazer suas apresentações;

-COMUNICAÇÃO: área destinada a notícias, vídeos e artigos de especialistas. Somente informações verídicas e embasadas são divulgadas nesta área.

-FÓRUM: nesta área da plataforma, discussões são abertas e enquetes intrigantes ajudam a abrir a mente e o coração para o universo das PCDs.

Objetivos

  • gerar visibilidade para as PCDs através de suas habilidades
  • promover e desenvolver o conceito do Consumo Inclusivo em nossa sociedade;
  • diminuir a informalidade deste setor
  • promover a disseminação de informações úteis e tecnicamente embasadas, ajudando na orientação de PCDs, parentes e cuidadores

Propósito

A crise econômica pela qual passamos acirrou as dificuldades pelas quais as PCDs já estão acostumadas. A perda de recursos financeiros importantes ao orçamento doméstico, complicou e aumentou a dificuldade econômica. O custo de vida aumentou, empresas demitiram e está muito difícil arranjar um emprego. Muito se fala em oportunidades de capacitação. Mas, isto é um projeto de longo prazo e as pessoas continuam necessitando de dinheiro para satisfazer suas necessidades cotidianas.

Segundo dados do World Report on Disability, da Organização Mundial da Saúde [OMS,2011], a pobreza ronda a PCD, numa armadilha onde a carência se relaciona à deficiência que se vincula à baixa escolaridade, num ciclo autoperpetuante. Em nosso meio, a empregabilidade das PCDs ainda é baixa, mesmo com todas as políticas e incentivos públicos, e muitas dependem de trabalhos informais para gerar ou complementar a renda.

Esta informalidade também gera vulnerabilidade e invisibilidade e um dia elas precisam se profissionalizar e abrir suas Microempresas Individuais (MEIs). Entretanto, até lá, precisam se capitalizar na informalidade e testarem seus modelos de negócios, contando com uma sociedade que entende o valor da diversidade, da inclusão e da cooperação para a prosperidade, gerando o conceito de sustentabilidade não somente ecológico e ambiental, mas humana  inclusiva e consciente.

Partes interessadas, como inventores, desenvolvedores e empresários, destinam esforços para desenvolverem e produzirem produtos e serviços que atendam as necessidades das PCDs e muitos se frustram neste ativismo por não apresentarem retorno financeiro esperado ou escalabilidade de seus produtos.

O RedEficiente encara PCDs não só como consumidores, mas também como geradores/provedores de produtos e serviços ao mercado consumidor geral. Por que não consumir produtos e serviços que utilizam em sua cadeia produtiva a expertise das PCDs? Por que as PCDs não têm acesso às inovações, produtos e serviços ofertados pelas partes interessadas? Entendemos que não há grupos, mas um todo, um só planeta. As respostas a essas provocações geram uma economia cooperativa e inclusiva que desarma a armadilha pobreza-deficiência-baixa escolaridade, atuando na renda e na capacitação.